sábado, 31 de janeiro de 2009

Grandes Esperanças para 2009 - Parte II

SLUMDOG MILLIONAIRE

Apesar do ridículo título em português deste filme, Quem Quer ser Bilionário, não lhe invalida o verdadeiro espírito de "papa prémios" que se tem revelado. Realizado por Danny Boyle, não esquecendo também o nome de Loveleen Tandan, realizadora indiana que co-realizou o filme, Slumdog Millionaire tem crescido a passos largos nos cinemas americanos, muito por causa das dez nomeações que recebeu à pouco tempo para os Oscars.

As expectativas são elevadíssimas, a procura vai ser muita, mas resta saber se a Academia vai render-se aos seus encantos. Apesar de existirem grande rivais à sua altura, são os casos de The Curious Case of Benjamin Button e The Reader (apresentado em baixo), é conhecida a verdadeira amabilidade com que a Academia frequentemente tem registado em produções independentes (já falado aqui no Ante-Cinema). Mas, reflexões à parte, o que é certo é que um novo fenómeno poderá estar para chegar aos nossos cinemas muito brevemente, e resta-nos saber se o nosso público reagirá da mesma forma como têm feito até agora muitos críticos.

Slumdog Millionaire conta no seu elenco com nomes bem desconhecidos entre nós, sendo todo ele interpretado por actores de cultura indiana. São os casos, por exemplo, de Dev Patel, Anil Kapoor e Freida Pinto nos principais papéis. Existe também muita curiosidade relativamente à banda sonora, uma vez que conseguiu duas músicas nomeadas para os Oscars. O responsável por esta é A.R. Rahman. Slumdog Millionaire estreia em Portugal já na próxima quinta-feira.




THE READER

Do mesmo realizador de Billy Elliot e The Hours, The Reader é a adaptação literária do livro com o mesmo nome de Bernhard Schlink. E, comparando um pouco com o filme de cima, se Slumdog Millionaire foi uma surpresa mais do que esperada no que toca às nomeações para os Oscars, já com este filme não se pode dizer o mesmo. Contrariando tudo e todos, recebeu 5 nomeações, todas elas em categorias muito importantes, incluindo Melhor Filme, Realizador e Actriz Principal.

Stephen Daldry, realizador do filme, chega assim a um patamar bastante elevado, conseguindo um feito que muitos poucos, ou ninguém, conseguiu. Três filmes, três nomeações ao Oscar. Mas, se pode ser um ano de consolidação para Stephen Daldry, este pode ser também o ano de Kate Winslet. Nomeada ao Oscar por cinco vezes, contando com esta nomeação de The Reader, Winslet nunca conseguiu vencer. Muitos já afirmam que a sua época de ouro é agora, sendo assim bem possível a vitória na noite da cerimónia.

Com estreia marcada em Portugal para o dia 12 de Fevereiro, The Reader conta no elenco, para além de Kate Winslet, com: Ralph Fiennes, Jeanette Hain, David Kross, Bruno Ganz e Alexandra Maria Lara.




THE WRESTLER

O filme tem dado muito que falar por culpa da interpretação do rejuvenescido Mickey Rourke, mas não nos podemos esquecer do talentoso realizador que dá vida a este filme. Falamos, obviamente, de Darren Aronofsky. Com provas mais do que dadas sobre o que o seu cinema é capaz, casos como Pi, Requiem for a Dream e o mais recente The Fountain, Aronofsky volta à realização com um filme completamente diferente de tudo o que já fez na sua carreira, sendo esta uma das características que mais o define: a variedade. Para além disso, é um claro visionário, e que transporta para o seu cinema toda a sua visão.

The Wrestler
, infelizmente, só tem estreia marcada em Portugal para depois da cerimónia dos Oscars (26 de Fevereiro). Contudo, quem estiver mesmo com muita vontade de o ver, pode fazê-lo durante o Fantasporto, festival de cinema fantástico do Porto. Apesar de passar, ainda com data provisória, no dia da cerimónia dos Oscars, o filme é exibido às 23h15, o que dá uma arriscada maratona para quem quer ver ao pormenor a cerimónia. No entanto, a data está susceptível a mudanças.

Com Mickey Rourcke como protagonista principal, o filme está nomeado para 2 Oscars, Melhor Actor Principal e Melhor Actriz Secundária (Marisa Tomei), e conta ainda no elenco com Marisa Tomei, Evan Rachel Wood e Mark Margolis, habitual presença nos filmes de Aronofsky.



Ante-Cinema#

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Porque devem mesmo ir ver Revolutionary Road...


BANDA SONORA (THOMAS NEWMAN):



ENTREVISTA A SAM MENDES:



Antevisão

Crítica


UMA RECOMENDAÇÃO ANTE-CINEMA#

Ante-Trailer

CHE: PART TWO

aqui anunciamos a primeira das duas partes do filme sobre Che Guevara e que, segundo se diz por aí, é muito bem interpretado por Benicio Del Toro. Verdade seja dita, apesar dos ditos trailers não nos revelarem muito, o que é certo é que isso parece ser verdade e os dois filmes encaminham-se a passos largos para entrarem no lote dos mais esperados para este ano cinematográfico. A primeira parte de Che, mais conhecida como The Argentine, irá ter honras de abertura na próxima edição do Fantasporto, restando depois esperar breves meses para que esta segunda parte que agora falamos, chegue finalmente aos nossos cinemas.

Realizado pela já galardoado pela Academia Steven Soderbergh, este trailer que em baixo apresentamos, começa logo com um grande plano de destaque para o português Joaquim de Almeida, um dos actores que fazem parte do elenco bem internacional de Che. Isto porque nomes como o brasileiro Rodrigo Santoro, o mexicano Demián Bichir (mais conhecido pela sua interpretação na série Weeds), a colombiana Catalina Sandino Moreno, bem como outros actores de várias nacionalidades, fazem parte deste variadíssimo e talentosos elenco. O melhor é mesmo verem o trailer desta segunda parte que, como já foi dito, parece embarcar na mesma qualidade que a primeira. A ver vamos.



Ante-Cinema#

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Dois filmes a não perder e a primeira falha da Academia encontrada?


Esta é altura de que todos os cinéfilos adoram. Cada semana é marcada com filmes de grandes expectativas, seja por causa das nomeações aos Oscars ou por todos os prémios já atribuídos antecedentes a este. Assim sendo, esta semana o certame não foge à regra, estreando nos nossos cinemas dois filmes muito esperados por estas bandas: Revolutionary Road e Milk. E quando dizemos a "primeira falha da Academia encontrada" no título deste post, irão perceber mais abaixo porquê. O Ante-Cinema apresenta assim algumas palavras sobre os novos filmes de Sam Mendes e Gus van Sant mas, no entanto, deixa antes um aviso a todos os leitores: este fim de semana, vão ao cinema.

REVOLUTIONARY ROAD

Nota Ante-Cinema: 9/10

Depois do "leve" Jarhead, Sam Mendes volta à sua realização predilecta, apresentando um estilo já muito familiar na sua filmografia, muito por causa do grande sucesso obtido com American Beauty em 2001. Se nessa altura American Beauty retratava não só um casamento em queda mas também uma família cada vez mais deteriorável nos subúrbios norte americanos, agora, volta a fazê-lo com um casal no centro da história, mas com uma temática que engloba todo o filme e todas as suas personagens.

E que bom é perceber que Sam Mendes percebe disto a potes. Agora pergunto à Academia o porquê da extrema ausência deste filme nas nomeações aos Oscars? E digo isto essencialmente em três aspectos: interpretações principais, realização e banda sonora. A concorrência é muita está claro, mas duvido que a ausência deste Revolutionary Road seja justa.

O filme, apesar de começar devagar com uma pequena apresentação do estado actual e psicológico do casal central, Frank e April Wheeler, começa a crescer e a ganhar total importância com a câmera de Sam Mendes. Repare-se, por exemplo, na madeira como Mendes filma os protagonistas numa cena de discussão entre ambos, lá mais para o fim do filme, através de uma câmera de mão tremida, salientando perfeitamente o estado psicológico e de tensão que o casal Wheeler passa no momento. Depois, com uma banda sonora a cargo de Thomas Newman simplesmente espectacular, com tons de piano sempre a sobressaírem e a entrar nas cenas nos momento certos, dá ao filme uma outra carga emocional e um outro estado de espírito ao espectador.

As interpretações de Kate Winslet e Leonardo DiCaprio são muito boas (mais emblemática Winslet), e que faz passar para fora do ecrã a excelente química que ambos deram a conhecer ao mundo em Titanic. Mais uma vez DiCaprio é, futebolisticamente falando, "roubado", uma vez que volta a ser posto de parte pela Academia, como já aconteceu por três vezes. Mas, apesar dos dois protagonistas principais estarem praticamente perfeitos, há que destacar o justíssimo nomeado ao Oscar de Melhor Actor Secundário, Michael Shannon. Representa perfeitamente a sua personagem alterada, com sérios problemas psicológicos e que tenta a todo custo fazer-se ouvir. E, cá para mim, Shannon até que dava um bom Joker. Vejam o filme e percebem porquê.

No fundo, a adaptação deste filme foi parar às mãos certas, tanto na realização como nas interpretações. Um filme a não perder.


MILK

Nota Ante-Cinema: 8/10

Gus van Sant é um realizador que alia perfeitamente "grandes" e "pequenos" projectos. Ora nos apresenta grandes histórias aliando o cinema convencional americano como ele é, através da aposta de grandes produções orçamentais, ou realiza os seus próprios filmes mais independentes, de teor muito mais experimental, principalmente com os seus jovens que tanto gosta de retratar (Elephant e recentemente Paranoid Park). E, nesse aspecto, ele faz isso como ninguém, notando-se no seu método de filmagem, mesmo numa grande produção como esta.

Que dizer sobre uma pessoa que tanto lutou pelos direitos humanos como Harvey Milk? Homossexual assumido, com vontade de mudar o preconceito e o olhar sobre os homossexuais, e que, ainda hoje, embora menos, são descriminados. É isso que acontece com este Milk, onde Sean Penn, tão perfeito no seu papel que representa com todos os pormenores a pessoa por detrás da personagem, faz com que o resto consiga crescer ainda mais consigo. É o caso de todos os secundários que o filme engloba, onde aqui se destaca imperialmente Josh Brolin, que fecha assim um ano de ouro para a sua carreira com mais uma excelente interpretação.

Mas se um dos grandes feitos reside em Sean Penn, outro dos que torna possível Milk ser o filme que é, essa pessoa chama-se Gus van Sant. É, sem dúvida, um realizador cheio de classe, que nunca entra em nenhum momento com um daqueles típicos clichés ao contar a história de um homem que sobreviveu, lutou e morreu, pelos direitos dos homossexuais nos Estados Unidos da América. Sempre acompanhado com uma típica e sempre boa banda sonora de Danny Elfman, Gus van Sant tira todo o partido dos vários cenários e das excelentes caracterizações das personagens, para realizar um filme cheio de vida, e ainda para mais, cheio de luta em se fazer ouvir aos espectadores. É, por vezes, aliando um certo estilo documental com a sua sempre bela e diferente maneira de filmar, que Milk vai subindo cada vez mais de ritmo ao nível que o filme avança para o seu final.

No fim, as 8 nomeações aos Oscars dão para perceber que apesar de às vezes pensarmos que a Academia anda a dormir à sombra da bananeira, como aconteceu com os casos da ausência de Eastwood e Sam Mendes entre os nomeados, ainda consegue ter o bom senso de premiar filmes cheios de mensagens e poderosos a nível narrativo e conceptual.

Críticas escritas por: Fernando Ribeiro

Ante-Cinema#

Estreias da Semana (29 de Janeiro a 4 de Fevereiro)

MILK

Realização: Gus van Sant
Com: Sean Penn, Emile Hirsch, Josh Brolin, Diego Luna e James Franco
Género: Drama
Duração: 128 minutos
Classificação: M/16
País: EUA

Nota Ante-Cinema: 8/10

Cansado de se esconder de si próprio, Harvey Milk abandona o seu bem remunerado emprego em Wall Street e decide sair do armário, mudando-se para o distrito “Castro” em São Francisco com o seu amante de longa data, Scott Smith. Na comunidade colorida de Castro, pequenas vitórias conduzem a outras maiores e Harvey ao falar abertamente por aquela maioria silenciosa, acaba por ser o primeiro político homossexual a ganhar as eleições... (Sinopse: Cinema2000)

Em exibição nos seguintes cinemas: VER AQUI


REVOLUTIONARY ROAD

Realização: Sam Mendes
Com: Leonardo DiCaprio, Kate Winslet, Kathy Bates, Michael Shannon e David Harbour
Género: Drama
Duração: 119 minutos
Classificação: M/16
País: EUA/Grã Bretanha

Nota Ante-Cinema: 9/10

Baseado no aclamado romance de Richard Yates, esta é a história de um jovem casal em busca de uma vida plena numa época marcada pelo conformismo. Aprisionados num mundo de convenções codificadas, eles sonham sem fé, à medida que a mentiras e a ilusão despoletam consequências explosivas. (Sinopse: Cinema2000)

Em exibição nos seguintes cinemas: VER AQUI


A DUQUESA

Realização: Saul Dibb
Com: Keira Knightley, Ralph Fiennes, Charlotte Rampling e Dominic Cooper
Género: Drama
Duração: 119 minutos
Classificação: M/12
País: Grã Bretanha/Itália/França

Enquanto a sua beleza e carisma lhe trouxeram êxito, os seus gostos extravagantes e apetite por jogos e amor tornaram-na infame. Georgiana Spencer casou jovem com o distante e mais velho Duque de Devonshire, íntimo de ministros e príncipes, e tornou-se um ícone de moda, uma mãe devota, uma astuta figura política e a mulher mais adorada pelo povo. (Sinopse: Cinema2000)

Em exibição nos seguintes cinemas: VER AQUI


O RAPAZ DO PIJAMA ÀS RISCAS

Realização: Mark Herman
Com: Asa Butterfield, David Thewlis, Vera Farmiga e Amber Beattie
Género: Drama/Guerra
Duração: 94 minutos
Classificação: M/12
País: EUA/Grã Bretanha

Um rapaz de oito anos, Bruno é o protegido filho de um oficial nazi cuja promoção leva a família a sair da sua confortável casa em Berlim para uma despovoada região onde o solitário jovem não encontra nada para fazer nem ninguém com quem brincar. Bruno ignora os constantes avisos da mãe para não explorar o jardim por detrás da casa e dirige-se à quinta que viu ali perto. Nesse local, Bruno conhece Shmuel, um rapaz da sua idade que vive numa realidade paralela. (Sinopse: Cinema2000)

Em exibição nos seguintes cinemas: VER AQUI


O COMPLEXO BAADER MEINHOFF

Realização: Uli Edel
Com: Martina Gedeck, Moritz Bleibtreu, Johanna Wokalek, Nadja Uhl, Bruno Ganz e Alexandra Maria Lara
Género: Drama
Duração: 150 minutos
Classificação: M/12
País: Alemanha/França/República Checa

Alemanha, década de 70: ataques bombistas assassinos, a ameaça de terrorismo e o medo do inimigo interno conseguem fazer vacilar as fundações da ainda frágil democracia alemã. Liderados por Andreas Baader, Ulrike Meinhof e Gudrun Ensslin iniciam uma violenta luta contra o que entendem ser o novo rosto do fascismo: o imperialismo americano apoiado pelo aparelho alemão, constituído por diversos membros com passado nazi. (Sinopse: Cinema2000)

Em exibição nos seguintes cinemas: VER AQUI


SECOND LIFE

Realização: Miguel Gaudêncio e Alexandre Valente
Com: Piotr Adamczyk, Lúcia Moniz, Paulo Pires, Nicolau Breyner, Ana Padrão e Luís Figo
Género: Drama
Duração: 86 minutos
Classificação: M/16
País: Portugal

Nicholas comemora o seu 40º aniversário na sua casa de campo algures no Alentejo, com Sara, sua mulher há 8 anos na companhia de dois casais amigos e uma jovem e sensual actriz, Raquel. Nicholas tem tudo o que sempre desejou e vive uma vida desafogada. Durante a noite do seu aniversário, descobriremos as profissões, os segredos, as paixões, os vícios, as traições e as ambições de cada um dos personagens. Eis que, quando menos se espera, Nicholas surge morto à superfície da piscina. A partir deste momento, assiste-se a duas versões da história desta vida: Uma onde Nicholas jaz morto na piscina e a polícia irá desvendar o mistério da sua morte, trazendo à verdade as traições, os segredos, as mentiras, as verdades de todos os personagens e se descobre a natureza da morte de Nicholas; Outra onde vemos Nicholas, noutro país, noutra vida, com outra mulher e com filhos, outra actividade, outro comportamento, mas o mesmo aniversário... (Sinopse: Sapo Cinema)

Em exibição nos seguintes cinemas: VER AQUI

Ante-Cinema#

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Qual é o Filme? - Semana 7 - 3ª Temporada

Pequena Alteração das Regras (IMPORTANTE):

A partir de agora, para as respostas serem válidas e aceites como vencedoras, terão não só que revelar qual é o filme que corresponde a frase, mas também descrever em poucas palavras a cena a que corresponde.


"Maybe some day you forget what it's like to be human and maybe then, it's ok."


Filme da Semana Passada:
Casino, de Martin Scorsese


Vencedor da Semana Passada:
Close-Up


Classificação:
1. Dan - 2 Pts.
2. Ricardo - 2 Pts.
3. Close-Up - 2 Pts.

Ante-Cinema#

Mandylord of the Movies - Para rever: Heat (1995)

No Natal recebi uma edição especial de dois DVD’s do Heat, o mítico drama criminal que pôs frente-a-frente Al Pacino e Robert De Niro. Cá para mim, foi a prenda perfeita para juntar à minha edição especial de dois DVD’s do Colateral, outra obra-prima de Michael Mann (se bem que emprestei os danados à minha prima e nunca mais soube deles).

Tive a oportunidade de o ver recentemente e, estreando a minha nova cadeira reclinável, despachei o filme e respectivos extras em dois dias.

Ponto de situação, Michael Mann é o meu realizador de filmes de acção preferido. Ele já se expandiu para outros géneros, mas é na acção que é rei. Eu, ao contrário de muitos, até gostei da sua adaptação ao cinema de Miami Vice (mesmo com o cabelo do Colin Farrell e aquela cambalhota do Jamie Foxx no chão antes de disparar a sua arma contra um traficante de droga). Aliás, eu considero que, se os produtores de 24 forem avante com uma aventura de Jack Bauer no cinema, Mann é o homem certo para realizar o filme (rezem comigo!).
Passando a Heat, ainda é melhor do que me lembrava, e a minha memória do filme era excelente. Ainda é bastante actual, excepto o cabelo de Val Kilmer (sim, eu sei, tenho uma tara por cabelos. Por acaso, ainda há pouco tempo falei do Van Damme. O cabelo dele em Hard Target é qualquer coisa!), o que torna o filme, vindo da desilusão que foi Righteous Kill, merecedor de uma revisão obrigatória.

Como evento cinematográfico, o primeiro encontro entre Pacino e De Niro fica para a história. Os dois estão no seu melhor mas o filme resulta independentemente deles. O que torna Heat num grande filme é a sua ambição épica e o que resulta da mesma. É ao mesmo tempo um retrato de uma Los Angeles obscura e desconhecida, fora dos locais turísticos, e a uma complexa epopeia sobre o crime.

A história centra-se numa equipa de assaltantes, liderada por De Niro e a sua perseguição pelas forças da lei, lideradas por Pacino. Todas as personagens são importantes e desenvolvidas ao pormenor. Dennis Haysbert, por exemplo, condutor no assalto final, passa o filme inteiro envolvido na sua história particular como um ex-presidiário em busca de redenção para a sua contribuição para a história principal ser mínima. Não se trata de desperdício de celulóide. Mann pretende que o espectador conheça a fundo todos os intervenientes do filme para que, deste modo, sinta simpatia pelos mesmos, sejam eles ladrões ou policias.

A verdade é que, em Heat, os agentes da lei não estão desprovidos de inocência. Obcecados por encontrar os criminosos, obtêm informação através de favores ilegais a outros criminosos. Por outro lado, o grupo de De Niro é constituído por homens com códigos de honra, que só roubam ao Estado, se apaixonam ou são chefes de família com filhos.O que mais impressiona é que, confrontados com as forças da lei, os assaltantes não hesitarão em disparar à força e matar quem puderem para escapar e voltar para as suas famílias. Eles sabem os riscos, mas também sabem que o que fazem é a única coisa em que são bons. A equipa de Pacino, respeitando a perícia dos assaltantes, também tem a consciência de que provavelmente terão de sujar as mãos para parar os criminosos. Disto resulta um confronto explosivo entre os dois lados com consequências letais. À parte deste confronto, cada grupo têm os seus problemas particulares que influenciam a conclusão do mesmo.

Com tão ambicioso projecto, só mesmo um elenco de luxo (Val Kilmer, Jon Voight, Tom Sizemore, Diane Venora, Ashley Judd, Wes Studi, Ted Levine, Dennis Haysbert, William Fichtner e uma jovem Natalie Portman) podia suportar o filme e, tendo os dois protagonistas poucas cenas em conjunto, parece que vemos dois filmes em um que se juntam numa espectacular cena final no aeroporto, pontuada por uma grande música de Moby (que poderão ouvir no trailer).

Já agora, se ainda não ficarem convencidos, devo lembrar que o grande Jeremy Piven aparece no filme. De bigode. A não perder.

Nota Mandylor:
10/10

O Melhor: O primeiro encontro entre Pacino e De Niro a meio do filme.

O Pior: Os dois só se reencontrarem na sequência final (não que isso limite a qualidade do filme).


TRAILER:


O "MOMENTO":


Costas Mandylor
Ante-Cinema#

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

MILK, por Mário Macedo

NOTA: 8/10

Já lá vão vários meses desde que o trailer do novo filme de Gus Van Sant foi lançado, e devo dizer que aquelas imagens me tinham vindo a causar uma curiosidade enorme devido à força e mestria com que se via Sean Penn a encarar um papel tão diferente de todos os outros da sua carreira. Felizmente foi-me possibilitado assistir à sessão para a imprensa do filme e esclarecer todas as expectativas criadas. Desde já digo: o resultado é positivo!

Gus Van Sant que nos seus últimos projectos tinha vindo a trabalhar maioritariamente com jovens, explorando as dificuldades da adolescência em Elephant e Paranoid Park, neste filme traz-nos algo completamente de diferente e dinâmico. Milk é um filme que se encontra entre a barreira do biopic e do documentário, jogando inteligentemente entre estes pontos toda uma atmosfera equilibrada, permitindo ao espectador nunca chegar ao aborrecimento. A história é simples mas humana. Nota-se uma tentativa em Gus van Sant de tentar mudar a mentalidade dos outros e assim criar um mundo considerado perfeito. Utópico ou não, em certos momentos parece funcionar na perfeição. Todo o enredo retrata o movimento criado por Harvey Milk na década de 70 em San Francisco, ao concorrer para Supervisor da Câmara com a intenção de lutar e conceder direitos aos homossexuais. Totalmente baseada em factos verídicos, a história vai-nos sendo contada à medida que Harvey recorda num pequeno gravador, devido ao possível atentado que possa vir a sofrer, todos os motivos que o levaram a entrar na política e a lutar pelos direitos da sua chamada ‘minoria’.

Todo o filme conta com o estilo característico de Gus Van Sant: planos simples mas que esteticamente encadeados criam no olho humano algo belo. Recorrendo frequentemente ao uso dos reflexos e ao slow-motion para nos transmitir determinadas sensações, Gus Van Sant combina de forma suave e harmoniosa, temas considerados violentos para a sociedade. O próprio uso de material documental da época ajuda o espectador a compreender de que maneira a mentalidade influenciava determinadas acções. Os próprios temas criados por Danny Elfman são propícios a cada cena, permitindo assim transmitir a impressão aspirada pelo realizador.

Ao nível da representação todos os aspectos estão ao mais perfeito nível. Sean Penn tem Oscar escrito em todas as suas cenas. A maneira como encarou a personagem é assustador de tão real que se torna. Todas as expressões, movimentos, e tiques estão lá. Apesar do actor já nos ter habituado a estas brilhantes interpretações, nota-se aqui um total empenho na criação da sua personagem, não havendo qualquer crítica a apontar. Arrisco mesmo a dizer que o filme não viveria sem a interpretação deste, sendo aí que, na minha opinião, mais peca, pois o que torna a obra de Gus Van Sant especial é mesmo Sean Penn. Relativamente aos outros actores, apesar de as suas personagens terem uma presença e carisma no ecrã reduzida comparada à de Harvey Milk , interpretam os seus papéis na perfeição, estando Emile Hirsch, James Franco e Diego Luna "irreconhecíveis". Josh Brolin, o inimigo político de Harvey, fá-lo com a solidez necessária para o papel, criando assim toda uma aura fundamental na percepção da psicologia do personagem.

Milk é um dos filmes mais surpreendentes de Gus Van Sant, e apesar de ser uma das suas maiores obras, no que toca ao nível orçamental, não cai no ridículo nem se deixa subjugar pelo já tão famoso "cliché". É uma obra socialmente poderosa, que tem apenas a intenção de dar a conhecer ao mundo um homem que lutou pelo seu ‘mundo’.

MILK ESTREIA QUINTA-FEIRA EM PORTUGAL



Ante-Cinema#

Passatempo MILK - Vencedores

Em baixo ficam os vencedores do passatempo Milk que ganharam entradas duplas para as antestreias em Lisboa e no Porto. Os vencedores deverão levantar os convites no cinema em questão perante a apresentação do bilhete de identidade. Obrigado a todos por terem participado.

Lisboa: Dia 28 de Janeiro (Quarta-Feira) – 22h00 – Cinema São Jorge – 10 convites duplos:

Clara Fernandes dos Santos;
Dora Milene Antunes Cordeiro;
Filipe Manuel Borges Marta;
João Francisco de Oliveira Lourenço;
Joana Isabel Pereira Rodrigues;
José Joaquim Mendonça Pereira;
Luís Augusto Alvarenga Soares Duarte Santos;
Ricardo Jorge Martins Penedo;
Sara Luísa da Costa Oliveira;
Tiago Miguel Afonso Gonçalves.

Porto: Dia 28 de Janeiro (Quarta-Feira) – 22h00 – Cinemas UCI Arrábida Shopping – 10 convites duplos:

Carla Maria Alçada Duarte Quaresma Fernandes Tavares;
Carla Maria Coelho Aguiar;
Celso Ferreira Martins;
Daniela Filipa Pinto de Carvalho;
Daniela Lima Bernardo;
Filipe dos Santos Amaral;
Frederico Dias Ferreira da Silva;
Márcia Mariana Magalhães Duarte;
Maria Inês da Silva Ferreira Toga;
Sara Ferraz Bandeira e Costa.

Parabéns aos vencedores. Bom Filme!

Ante-Cinema#

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Eleição do Melhor e Pior Filme de 2008 - Resultados

Antes de passarmos aos resultados propriamente ditos, gostávamos de agradecer a todos os que participaram nesta iniciativa levada a cabo pelo Ante-Cinema e o site Hotvnews, salientando também a excelente adesão que fomos tendo ao longo destes 23 dias em que esta eleição esteve activa. No final, recebemos 32 participações, todas elas com as suas preferências. Assim sendo, muito obrigado a todos!

Vamos então ao que interessa. Começando pela eleição do Filme Surpresa e Desilusão de 2008, os nossos visitantes escolheram:

FILME DESILUSÃO:Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull

A nova aventura de Indiana Jones não convenceu os nossos visitantes. Foi o filme mais citado, ou seja, indicado três vezes, o que vem provar que este foi mesmo uma das grandes desilusões de 2008.


FILME SURPRESA:
REC

REC foi o mais citado para receber o estatuto de Filme Surpresa de 2008. Indicado por quatro vezes, o filme realizado por Paco Plaza e Jaume Balagueró e o grande vencedor da última edição do Fantasporto, acabou por ser um dos preferidos dos nossos visitantes.

_____________________________________________________________

No que toca à eleição do Melhor e Pior Filme de 2008, temos que salientar que existiram algumas surpresas dentro do top 10 que vamos em baixo divulgar. Antes disso, o melhor e pior filme:

PIOR FILME:
Meet the Spartans


MELHOR FILME:
The Dark Knight

Para perceberem e compararem resultados, colocamos agora o top 10 destas duas categorias (Pior e Melhor Filme). Começamos pelo top dos Piores Filmes de 2008. Relembramos que nesta categoria, cada filme mencionado nas listas recebia um ponto. O que arrecadasse mais pontos seria considerado o Pior Filme de 2008. Foi o que aconteceu ao muito criticado Meet The Spartans. Assim, os resultados finais num total de 22 listas recebidas, são:

1# Meet the Spartans - 11 Pontos
2# Superhero Movie - 10 Pontos
3# Aliens vs. Predator: Requiem - 9 Pontos
4# Jumper - 8 Pontos
5# 10.000 BC - 7 Pontos
6# The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor - 7 Pontos
7# The Happening - 5 Pontos
8# Meet Dave - 4 Pontos
9# Saw 5 - 4 Pontos
10# Babylon A.D. - 4 Pontos


No que toca à categoria dos Melhores Filmes de 2008, o processo de contagem dos votos foi outro. O primeiro recebia sempre dez pontos, o segundo nove, o terceiro oito, e assim sucessivamente. No final, o que arrecadasse o maior número de pontos seria considerado o Melhor Filme de 2008. The Dark Knight fez as delícias do público e recebeu o maior número de preferências pelos nossos visitantes. Foram recebidas no total 32 listas.O top 10 e resultados finais em baixo:

1# The Dark Knight - 196 Pontos
2# There Will be Blood - 173 Pontos
3# Wall-E - 129 Pontos
4# Into the Wild - 123 Pontos
5# No Country for Old Men - 102 Pontos
6# Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street - 76 Pontos
7# Juno - 60 Pontos
8# The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford - 55 Pontos
9# Atonement - 47 Pontos
10# Gone Baby Gone - 37 Pontos

Menções Honrosas:

11# REC - 35 Pontos
12# Hellboy II: The Golden Army - 35 Pontos
13# In Bruges - 33 Pontos
14# Cloverfield - 33 Pontos
15# Entre les Murs - 28 Pontos


OBSERVAÇÕES (MELHORES FILMES DE 2008):

- Comparando os dois primeiros classificados na lista dos Melhores Filmes de 2008, The Dark Knight foi citado por 23 vezes, 9 delas em primeiro lugar. Já There Will be Blood foi citado por 19 vezes, 9 delas também em primeiro lugar.

- Este top 10 despertou algumas boas surpresas. Uma delas foi a excelente posição que Sweeney Todd adquiriu. Apesar de ter tido críticas muito divididas na sua estreia em Portugal, o filme de Tim Burton conseguiu chamar perfeitamente a atenção dos nossos visitantes, adquirindo o sexto lugar nas preferências gerais. Juno e Gone Baby Gone também são outras das surpresas. O primeiro porque ficou logo abaixo de Sweeney Todd, e o segundo porque mesmo tendo passado um pouco despercebido nos nossos cinemas, acabou por ter um grupo fiel de admiradores.

- O único filme português a ser mencionado nas listas dos melhores filmes de 2008 foi: Aquele Meu Querido Mês de Agosto. Surgiu em duas listas, recebendo no total quatro pontos.

- A França foi o segundo país, depois dos EUA, a receber o maior número de filmes indicados. Foram 4, mais precisamente: Entre Les Murs, Bienvenue Chez les Ch'tis, Paris e Coeurs.

- O número total de filmes mencionados nas listas para Melhor Filme de 2008 foi : 84.

- Dos dez filmes mais vistos em Portugal durante 2008, só dois entram no nosso top 10: The Dark Knight e Wall-E.

- Into the Wild, que estreou apenas em Lisboa, foi um dos filmes mais acarinhados pelos visitantes.

_____________________________________________________________

O Ante-Cinema e o Hotvnews querem agradecer aos seguintes participantes que tornaram esta eleição possível:

André Dias
André Marques
Andreia Martins
Ana Alípio
Bruno César
Cláudio Sousa
Cipriano Ferreira
Daniel Silva
Eduardo Fonseca
Filipe Branco
Filipe Coutinho
Frederico Silva
Gabriel Martins
Gonçalo Henriques
Helder Almeida
Hugo Gomes
João Albuquerque
João Bizarro
João Costa
João Gonçalves
João Pinto
Jorge Santos
Kauê Oliveira
Laura Caçoeiro
Márcio Dias
Nuno Vale
Pedro Almeida
Ricardo Lisboa
Roberto Simões
Samuel Andrade
Tickets4Three (Olga Pinto e Vânia Afonso)
Wanderley Teixeira

Ante-Cinema#/Hotvnews

Passatempo VALQUÍRIA

O Ante-Cinema, com o apoio da Castello Lopes Multimédia, tem para oferecer 20 convites duplos para a antestreia de Valquíria, a dividir por:

Lisboa: Dia 4 de Fevereiro (Quarta-Feira) – 21h30 – Cinema São Jorge – 10 convites duplos

Porto: Dia 4 de Fevereiro (Quarta-Feira) – 21h30 – Cinemas UCI Arrábida Shopping – 10 convites duplos

Para se habilitarem a um destes convites duplos, apenas têm que responder acertadamente a uma pergunta e fazerem uma resposta criativa para a segunda. Podem enviar as vossas respostas para o email ante.cinema@gmail.com, indicando o nome completo, o número de bilhete de identidade e a sala onde pretendem ver a antestreia.

Pergunta 1 – Como se chama o realizador deste filme?

Pergunta 2 –
Depois de todas as controvérsias que envolveram a vida pessoal de Tom Cruise, a sua carreira no cinema tem vindo a ser desvalorizada. Qual é a vossa opinião sobre o futuro de Tom Cruise no cinema?

São vencedores as melhores respostas à segunda pergunta que tenham respondido acertadamente à primeira.

O passatempo termina no dia 2 de Fevereiro às 21h00. Os vencedores serão anunciados a 3 de Fevereiro.

VALQUÍRIA ESTREIA A 5 DE FEVEREIRO EM PORTUGAL

Site Oficial Português: www.castellolopesmultimedia.com/valquiria



Ante-Cinema#

domingo, 25 de janeiro de 2009

Slumdog Millionaire regista nova subida no box office americano deste fim de semana

Apesar de Paul Blart: Mall Cop ter conseguido manter a primeira posição no box office, o grande registo que deve ser tirado perante estes novos resultados do fim de semana entre 23 e 25 de Janeiro, depara-se com o facto de Slumdog Millionaire estar cada vez a chamar mais a atenção do público. Depois dos Globos de Ouro, o novo filme de Danny Boyle entrou logo para a décima posição, e agora com as dez nomeações aos Oscars, subiu mais quatro. Encontra-se, assim, no quinto lugar do box office deste fim de semana, registando 10.6 milhões de dólares de receita. Slumdog Millionaire estreou nos EUA no dia 12 de Novembro, e desde então que se encontra em exibição em salas limitadas. A partir do fim de semana passado entrou pela primeira vez para o top 10 do box office e agora subiu ainda mais. O filme já fez ao todo 60 milhões de dólares.

No que toca a novas entradas não há muito a assinalar. O terceiro filme de Underworld, Underworld: Rise of the Lycans, agora sem Kate Beckinsale, entrou directamente para a segunda posição, fazendo 20.7 milhões de dólares. A outra estreia que chamou o público americano aos cinemas foi Inkheart, a nova aventura de Brendan Fraser, entrando directamente para a sétima posição com ganhos de 7.72 milhões de dólares.

Para conferirem o top 10 ao pormenor, é só consultarem a habitual lista que apresentamos em baixo.

1
Paul Blart: Mall Cop (2009) $21.5M $64.8M
2
Underworld: Rise of the Lycans (2009) $20.7M $20.7M
3
Gran Torino (2008) $16M $97.6M
4
Hotel for Dogs (2009) $12.4M $37M
5
Slumdog Millionaire (2008) $10.6M $55.9M
6
My Bloody Valentine (2009) $10.1M $37.8M
7
Inkheart (2008) $7.72M $7.72M
8
Bride Wars (2009) $7M $48.7M
9
The Curious Case of Benjamin Button (2008) $6M $111M
10
Notorious (2009) $5.7M $31.8M

O valor da esquerda é referente a este fim de semana e o do lado direito ao total já adquirido desde a sua estreia. Os valores são em milhões de dólares.

Ante-Cinema#

Críticas do Leitor: E o vencedor é...


CATARINA OLIVEIRA

Mais uma edição das Críticas do Leitor passou, mas o vencedor, neste caso vencedora, não mudou. Como aconteceu na primeira edição, a Catarina Oliveira do blog Close-Up, volta a receber o prémio de Melhor Crítica. O Ante-Cinema deseja os parabéns à Catarina, e queremos agradecer também a todos os que participaram. Eram todas excelentes críticas e poderão participar outra vez quando as Críticas do Leitor voltarem a surgir brevemente.

Estando conhecido o grande vencedor, vamos então dar uma olhadela aos resultados finais. Num total de 21 votos, os resultados foram:

1. Catarina Oliveira - 8 Votos
2. Justiniano Justo - 6 Votos
3. Filipe Coutinho - 3 Votos
4. JT - 2 Votos
5. Ricardo Lisboa - 2 Votos
6. Jorge Santos - 0 Votos

Mais uma vez obrigado a todos que participaram e um muito obrigado aos que tiveram a paciência de votar.

Conforme já fora divulgado, a Catarina Oliveira leva para casa como prémio este poster:
Ante-Cinema#

Grandes Esperanças para 2009 - Parte I


O Ante-Cinema dá hoje início a uma maratona de antevisões sobre alguns dos filmes mais esperados para este ano. Durante os próximos dias terão a apresentação e algumas expectativas sobre determinados filmes, estando o espaço dos comentários aberto para receber as vossas opiniões. Estejam atentos e esperamos que gostem não só das sugestões, mas que fiquem igualmente entusiasmados para mais um ano de grande cinema. E vocês, que filmes acham serem grandes esperanças?


Revolutionary Road

De Sam Mendes, realizador de American Beauty, Road to Perdition e Jarhead, chega-nos este Revolutionary Road. Com estreia marcada em Portugal para a próxima quinta-feira, este filme que junta novamente Kate Winslet e Leonardo DiCaprio depois de Titanic, tem gerado alguma divisão por parte de críticos e teve já uma clara reprovação pelos membros da Academia. À partida um dos grandes candidatos aos Oscars, perdeu-se pelas críticas muito divididas que tem recebido desde a sua estreia e pela fraca adesão do público americano para o ver nos cinemas.

Contudo, nestas coisas já nós, cinéfilos, andamos à muito tempo. Terá sido uma grande injustiça colocar de fora uma das grandes esperanças para este novo ano cinematográfico? Isso só saberemos quando o virmos. Mas um filme que junta DiCaprio e Winslet, onde é conhecida a excelente química que ambos têm, e o facto de ser uma nova abordagem de Sam Mendes aos subúrbios norte americanos, será que não terá sido mesmo injusto? Aqui, pelo Ante-Cinema, queremos acreditar nisso, mas isso é algo que já não poderá voltar atrás. Ele parece um grande filme e ponto final. Vamos esperar por quinta-feira.




VALKYRIE

Há quem o considere uma grande promessa, há quem o ache que vai ser mais um filme sobre Adolf Hitler e a Segunda Guerra Mundial, e há quem não acredite minimamente no seu potencial. Existe também quem pense numa possível ressurreição de Tom Cruise aos grandes papéis, depois de um toque muito especial em Tropic Thunder, e há quem ache que isso nunca mais será possível.

O que é certo é que Brian Singer nunca desistiu deste filme. Mesmo com todos os problemas que surgiram antes das rodagens, desde as dificuldades em conseguir autorizações para rodar em locais reias na Alemanha, até às duras críticas por ser Tom Cruise o protagonista principal, já que religiões meteram-se ao barulho alegando a veracidade de Cruise para um papel como este, fizeram com que o filme demorasse o seu tempo a arrancar. Valkyrie foi igualmente muito dividido nas opiniões gerais dos críticos, o que, novamente, influenciou na receptividade do público em ir vê-lo aos cinemas.

Valkyrie estreia em Portugal a 5 de Fevereiro, com o apoio do Ante-Cinema.




DOUBT

O filme que arrasou com as nomeações para as categorias de interpretação dos Oscars. Cedo se previu a qualidade de representação do seu elenco, não só por envolver nomes pesados da industria cinematográfica americana, mas também por parecer envolver um argumento perfeitamente sólido e eficaz. Foi isso mesmo que aconteceu à alguns dias atrás. Doubt recebeu 5 nomeações aos Oscars, quatro nas categorias da interpretação, uma na categoria de argumento adaptado.

Com Meryl Streep, Philp Seymour Hoffman, Amy Adams e Viola Davis, Doubt estreia em Portugal no dia 5 de Fevereiro. O filme é baseado numa peça de teatro com o mesmo nome de 2004, também escrita pelo argumentista e realizador John Patrick Shanley.



Ante-Cinema#

sábado, 24 de janeiro de 2009

Dias de decisões...

Amanhã, às 23h59, termina o prazo para a recepção de listas dos melhores e piores filmes de 2008. O Ante-Cinema relembra a todos que ainda não enviaram as suas preferências, que o façam até ao dia de amanhã. Após o fecho da recepção de listas começará a contagem para se apurar o melhor e pior filme de 2008. Pedimos também aos nossos leitores que elegessem o filme surpresa e desilusão do ano de 2008. Para mais informações sobre esta iniciativa podem clicar AQUI. Queremos agradecer a todos que já enviaram as suas escolhas até ao momento, salientado ainda que estamos abertos para receber mais listas. Se ainda não enviaram, do que estão à espera?

Outra das decisões que está prestes a acontecer no Ante-Cinema é a eleição da melhor crítica no nosso espaço das Críticas do Leitor. Hoje terminam as votações, mais precisamente às 23h59, relembrando a todos que podem votar na vossa crítica preferida através da barra lateral direita do blog. Amanhã será anunciado o grande vencedor desta segunda edição das Críticas do Leitor. Estejam atentos.

Ante-Cinema#

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Sobre os nomeados aos Oscars...

Foram ontem conhecidos os nomeados para a edição dos Oscars deste ano. Sem mais demoras, e tendo em conta que já praticamente todos sabem quais são os grandes nomeados, o Ante-Cinema apresenta alguns pontos que mais se destacaram e algumas perguntas aos nossos leitores. Em baixo deixamos também o vídeo da pequena cerimónia que ditou os nomeados. O espaço dos comentários está aberto para as vossas opiniões. Para consultarem a lista completa dos nomeados é só a aceder a este link.

- A grande surpresa na categoria de Melhor Filme foi a nomeação para The Reader.

- Clint Eastwood, Sam Mendes, Darren Aronofsky e Cristopher Nolan. Onde andam eles?

- Alguém tem dúvidas de que a categoria de Melhor Actriz Principal vai ser uma das mais disputadas da noite? Aceitam-se apostas.

- Robert Downey Jr. foi nomeado pelo sua magnífica interpretação em Tropic Thunder. Foi outras das grandes surpresas.

- Embora não tenhamos visto todos os nomeados na categoria de Melhor Actor Secundário, não restam grandes dúvidas de que o Oscar irá para Heath Ledger. Se bem que surpresas também costumam acontecer.

- Frozen River, um filme que muita pouca gente tinha ouvido falar, arrecadou duas nomeações em categorias importantes: Melhor Actriz Principal e Melhor Argumento Original.

- The Curious Case of Benjamin Button foi o filme mais nomeado (13 nomeações). No entanto, acham que levará para casa a maioria das estatuetas? E Slumdog Millionaire? Nomeado para dez categorias, terá alguma chance de triunfar na noite dos Oscars?



Ante-Cinema#

Passatempo O AR QUE RESPIRAMOS

O Ante-Cinema, com o apoio da Prisvideo, tem para oferecer 5 dvd's do filme O Ar que Respiramos.

Para se habilitarem a uma destas 5 unidades, apenas têm que responder acertadamente a uma pergunta e fazerem uma resposta criativa para a segunda. Podem enviar as vossas respostas para o email ante.cinema@gmail.com, indicando o nome completo, número de telefone e a morada.

Pergunta 1 - Quando estreou "O Ar que Respiramos" nos cinemas portugueses?

Pergunta 2 - "A questão, não é a maneira como iremos morrer... Mas a forma como vivemos!". Comenta em poucas palavras.

São vencedores as melhores respostas à segunda pergunta que tenham respondido acertadamente à primeira.

O passatempo termina no dia 5 de Fevereiro às 23h59. Os vencedores serão anunciados a 6 de Fevereiro.



Ante-Cinema#

Estreias da Semana (22 a 28 de Janeiro)

VICKY CRISTINA BARCELONA

Realização: Woody Allen
Com: Javier Bardem, Scarlett Johansson, Rebecca Hall e Penélope Cruz
Género: Comédia/Romance
Duração: 96 minutos
Classificação: M/12
País: EUA/Espanha

Nota Ante-Cinema: 7/10

A nova comédia romântica de Woody Allen fala-nos de duas jovens americanas e das suas escapadelas amorosas em Barcelona, uma das mais românticas cidades do mundo. Vicky e Cristina são as melhores amigas do mundo, mas têm atitudes completamente diferentes no que toca ao amor. Vicky é sensata e está noiva de um respeitável jovem. Cristina é sexual e emocionalmente desinibida, sempre em busca de uma paixão arrebatadora. (Sinopse: Cinema2000)


FROST/NIXON

Realização: Ron Howard
Com: Frank Langella, Michael Sheen, Rebecca Hall, Toby Jones, Kevin Bacon e Sam Rockwell
Género: Drama
Duração: 122 minutos
Classificação: M/12
País: EUA/França/Grã Bretanha

Nota Ante-Cinema: 8/10

Durante três anos, e após ter sido forçado a abandonar o cargo, Richard Nixon, o presidente norte-americano caído em desgraça, permaneceu em silêncio. Mas, no Verão de 1977, o rígido e astucioso antigo comandante-supremo concordou em participar numa entrevista integral e confrontar as questões relacionadas com o seu tempo na presidência e com o escândalo Watergate que lhe pôs termo. Nixon surpreendeu tudo e todos ao seleccionar David Frost para o seu confessor televisivo, tencionando facilmente levar a melhor ao jovial entertainer britânico e assegurar um lugar nos corações e na memória dos Americanos... (Sinopse: Cinema2000)


RESISTENTES

Realização: Edward Zwick
Com: Daniel Craig, Liev Schreiber, Jamie Bell e Alexa Davalos
Género: Drama/Guerra
Duração: 137 minutos
Classificação: M/12
País: EUA

Nota Ante-Cinema: 5/10

O ano é 1941 e os judeus da Europa Oriental estão a ser massacrados aos milhares. No intuito de fugir à morte certa, três irmãos refugiam-se nas densas matas que conhecem desde a infância, e aí dão início a uma desesperada batalha contra os nazis. Daniel Craig, Liev Schreiber e Jamie Bell, interpretam o papel de três irmãos que, de uma luta pela sobrevivência, evoluem para algo com consequências bem mais amplas – vingar a morte dos seus entes queridos salvando milhares de outros. (Sinopse: Cinema2000)


WARLORDS - IRMÃOS DE SANGUE

Realização: Peter Chan
Com: Andy Lau, Jet Li e Kaneshiro Takeshi
Género: Acção
Duração: 126 minutos
Classificação: M/16
País: China

O General Pang encontra-se no alto das muralhas da cidade, vestido a rigor com o traje de Governador, e cheio de sonhos e ambições. Pang seguiu um caminho sem retorno: se tivesse feito outra escolha, talvez fosse mais tarde um dos heróis a derrubar o regime imperial da corrupta Dinastia Qing, ajudando a erigir uma nova China. Ele poderia ter mudado o curso da História… Mas dois bandidos e uma mulher mudaram o curso da sua vida – ajudando-o a alcançar os seus objectivos, mas acabando por colocar em causa a sua missão. Os dois bandidos são os seus fiéis irmãos de sangue, Zhao Er-Hu (Andy Lau) e Jiang Wu-Yang. A mulher que se interpõe entre eles é a esposa de Zhao, Lian. (Sinopse: Cinema2000)


ESTA NOITE

Realização: Werner Schroeter
Com: Pascal Greggory, Nuno Lopes e Bruno Todeschini
Género: Drama
Duração: 110 minutos
Classificação: M/12
País: Alemanha/França/Portugal

Estação de Santamaria – noite. Ossorio, homem dos seus quarenta anos, sai de um comboio, por entre uma multidão de refugiados e de soldados derreados. É numa cidade sitiada que este herói de uma resistência em fuga tenta reencontrar os seus antigos aliados e aquela que ama. Mas a situação agora é outra, e os amigos de ontem já não têm o mesmo discurso. Enquanto uma milícia desenfreada aterroriza a cidade, cada um já só procura salvar a própria vida. (Sinopse: Cinema2000)

Ante-Cinema#