domingo, 22 de fevereiro de 2009

Mandylord of the Movies: Retrospectiva aos Oscars 2009 e os seus "roubos"

Estamos quase lá! O tão esperado dia 22, em que vão ser distinguidos os expoentes máximos da sétima arte referentes ao ano de 2008. Por aqui, o Costas pode dizer que já viu praticamente todo o material nomeado, e desde já apontar alguns dedos a esses senhores que ditam a sentença a uns, e levam outros a estado de graça.

Vejamos os nomeados para Melhor Filme. Obviamente a batalha esperada será entre o britânico Slumdog Millionaire e o americano The Curious Case of Benjamin Button. Mas e os restantes nomeados? Parece que este ano a Academia decidiu excluir adversários de peso, de forma a minimizar a concorrência nas categorias.

Vou ser muito claro. Que é feito de Revolutionary Road? Não tem nomeação para Melhor Filme, nem para Melhor Actor, Actriz e Realizador. A meu ver, este filme merecia muito mais por parte da Academia. É uma obra brilhante do realizador Sam Mendes e conta com interpretações de louvar. São os casos de Kate Winslet e do cada vez mais "enguiçado" Leonardo DiCaprio.

A Academia prefere Milk e a intocável interpretação de Sean Penn. Por cá, o Costas prefere a interpretação de Mickey Rourke no inesquecível The Wrestler, sendo também importante acrescentar que uma possível nomeação para Melhor Filme, Melhor Realizador para Darren Aranofsky, e Melhor Actriz Secundária para Evan Rachel Wood, não calhava nada mal.

Mas a Academia foi por outros caminhos: decidiu fazer um atalho e nomear uma carrada de actores pelo filme Doubt. Como aos quatro de cada vez devia ser mais barato, temos quatro nomeações nas categorias de actores para este filme, e verdade seja dita, são merecidos na sua maioria. Mas por favor, porque é que a Academia tem uma tara tão grande por interpretações de 10 minutos? Uma coisa é não ter havido mais ninguém, e pronto, lá se tem que nomear a Viola Davis para Melhor Actriz Secundária. Mas com Evan Rachel Wood a ficar de fora? Talvez gostos, talvez injustiça.

Mas enfim, gostos são gostos, ou talvez este ano parece-me que houveram mais uns daqueles roubos a que carinhosamente já chamo de "roubos à Scorsese" ou à "Peter O’Toole". Vá-se lá saber porque é que Leonardo DiCaprio não quer pôr os pés no Kodak Theatre este ano.

Para acabar com os roubos, porque daqui a nada sinto-me tentado a pedir justificações à Academia por ainda não ter ganho um Oscar pelas minhas interpretações no Saw, essencialmente para mim, o maior roubo deste ano é o filme Milk. Eu sei, eu sei. Neste momento muitos de vocês devem estar a atirar coisas aos vossos monitores e a cuspirem na minha querida foto. Mas, sinceramente, na minha modesta opinião, Milk não era nomeado a Melhor Filme nem a Melhor Realizador. Nas principais categorias, o que é realmente de louvar é a interpretação de Sean Penn, que essa sim, é verdadeiramente merecida.

Mas amigos, não atirem o Costas abaixo da sua querida cadeira reclinável, porque, apesar de tudo, Milk foi um filme devidamente apreciado por mim. Apenas penso que é mais um daqueles milhões de casos de "overating". Contudo, merece o meu segundo visionamento, para uma possível nova reflexão. Até lá, este é o meu veredicto.

Que ganhem os melhores.

P.S.: “I have a dream”, e nesse sonho, The Dark Knight ganha o Oscar de Melhor Filme.

Costas Mandylor,
Ante-Cinema#

4 comentários:

Final Cut Edições disse...

Realmente "Revolutionary Road" foi injustiçado... Uma belíssima adaptação com produção de primeira...
Meu favorito é "Benjamin Button" disparado... Forte, poético e grandioso... Sem querer desmerecer "Slummdog Milionaire", é claro...

looT disse...

ahah nestes últimos dias não sei porquê mentalizei-me que o Revolutionary Road estava nomeado para melhor filme e afinal não lol

- cleber ! disse...

Fernando troquei de blog devido a alguns problemas ...

http://cineeclub.blogspot.com/
Tá ai o link !

abraço!

Dan disse...

Não restam dúvidas, Revolutionary Road merecia um lugar nos nomeados. Infelizmente, alguém tinha que ficar de fora e os sacrificados foram na minha opinião, filmes como 'Wall-E', 'the Dark Knight', 'Rev. Road' e 'Changeling'. Eu também adorei o filme 'Doubt', mas penso que já é ir um bocado longe demais ehehe...

Abraço!